‘Se o salário do vereador fosse de R$ 24 mil, ele recusaria?’

André Trigueiro comenta o caso do vereador Marcelino D’Almeida, que se recusou a votar por ser o número 24 na chamada. Comentarista classifica o episódio como “papelão” e destaca que o parlamentar, em qualquer nível de representação, não é pessoa física, é pessoa jurídica. Trigueiro lembra ainda que, se Marielle Franco estivesse no plenário ontem, ela daria o recado: “Vereador, preste atenção. O mundo mudou. E a construção da cultura de paz passa pela tolerância”.