Papo das 9 #368​ O antiministro ataca novamente

Ricardo Salles foi duramente criticado pelo chefe da Polícia Federal no Amazonas, Ricardo Saraiva, por ter questionado a maior apreensão de madeira da história do país. Salles tomou as dores dos madeireiros, que foram chamados de quadrilha criminosa por Saraiva. “Nunca tive notícia de um ministro do meio ambiente se manifestando contrariamente a uma operação que visa proteger a floresta amazônica. É um fato inédito que me surpreendeu”, disse o chefe da PF . Em entrevista à Folha de SP, Saraiva disse ainda que as críticas de Salles à apreensão da madeira equivalem a “um ministro do Trabalho se manifestar contrariamente a uma operação contra a uma operação contra o trabalho escravo”. Ontem, Salles virou notícia por outra razão absurda. Segundo o colunista do Globo, Ancelmo Góis, o Antiministro autorizou a destruição das placas de sinalização do “Caminho da Mata Atlântica”, trilha de 4 mil km de extensão ligando o Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul, que promove o turismo ecológico em áreas deslumbrantes do país. É inacreditável que Salles continue ministro. Até quando?

CLIQUE PARA ASSISTIR