Papo das 9 #291 10 anos da maior tragédia climática do Brasil

O dilúvio que causou morte e destruição na Região Serrana do Rio está completando uma década. Foram 918 óbitos (extraoficialmente 1.500 mortes) e a constatação de que o Poder Público falhou ao não cumprir as promessas feitas na ocasião. 86 mil pessoas permanecem vivendo em áreas de risco, a maior parte das obras de contenção de encostas não saiu do papel e os sistemas de alerta não foram instalados. Os chamados ‘eventos climáticos extremos” estão acontecendo com maior frequência e intensidade. O que ainda precisa acontecer para que levemos a sério esse assunto? Mais um verão está começando com previsão de chuvas intensas. Que a irresponsabilidade gerencial (já tão evidente no enfrentamento da pandemia) não exponha as populações a mais uma tragédia climática de grandes proporções.

CLIQUE PARA ASSISTIR