O preço da pressa

André Trigueiro comenta a decisão judicial que proibiu a instalação de usinas termelétricas flutuantes na Baía de Sepetiba sem estudo de impacto ambiental. O projeto, a cargo de uma empresa turca, é criticado por causa do risco de degradação de áreas preservadas. O edital da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) definiu que o prazo máximo de tolerância para o início das operações não deve ultrapassar noventa dias. Esse prazo termina agora em agosto. Trigueiro argumenta que não há como fazer um estudo de impacto ambiental corretamente em tempo tão curto.