Biodigestores

Apenas 35% dos esgotos recebem algum tipo de tratamento. O resto é lançado in natura nos rios, lagos e no litoral. Para piorar a situação, o custo estimado para levar saneamento básico para todo o Brasil é alto: aproximadamente 180 bilhões de reais, segundo cálculos do governo federal .

Nesse contexto, o biodigestor ou o biossistema integrado representam mais que uma alternativa: uma verdadeira revolução em nosso olhar sobre o esgoto. Os dejetos deixam de ser entendidos como problema e passam a ser uma solução.

O esgoto é fonte de biogás, reduzindo a emissão de gases de efeito estufa com a queima do metano e a dependência de projetos assistencialistas como o vale gás. Trata-se o esgoto no local onde ele é gerado, reduzindo custos. A reciclagem dos nutrientes permite que o esgoto seja a base da cadeia alimentar de bichos e plantas, que são consumidos pela própria comunidade sem risco de contaminação, desde que sejam tomados os devidos os cuidados.

Links:

– Conheça o trabalho do Instituto Ambiental, organização não-governamental que atua no desenvolvimento de técnicas sustentáveis de purificação de água e reciclagem de nutrientes.

– Clique aqui para visitar o site do Instituto Sadia de Sustentabilidade, organização não-governamental que promoveu a parceria para a instalação de biodigestores com os suinocultores de Toledo – PR.

– Entre na página do Instituto de Tecnologia do Paraná e conheça um pouco mais sobre os biossistemas integrados e as pesquisas da entidade na área de tecnologias sociais.