Programa inédito: SEG 21h30
Reprises: TER 8h30 | QUA 5h05 | QUI 12h05 | SÁB 20h30 | SEG 4h05

12 de Novembro

Hortas urbanas

Historicamente, a produção de alimentos sempre foi forte nas áreas rurais, restando aos centros urbanos o papel de grandes consumidores de produtos agrícolas.

Mas nas duas maiores cidades do Brasil, São Paulo e Rio de Janeiro, é cada vez maior o número de hortas orgânicas que se multiplicam em comunidades de baixa renda.

O cultivo de hortaliças e ervas medicinais estimula o consumo consciente, o reaproveitamento de resíduos orgânicos e a recuperação de áreas degradadas das cidades. Uma solução inteligente, que gera emprego e renda e estimula a alimentação mais saudável, livre de adubos químicos ou agrotóxicos.

Links:

– Conheça o projeto Rio Hortas, desenvolvido pela Fundação Parques e Jardins, da Prefeitura do Rio de Janeiro.

– Conheça o Programa de Agricultura Urbana e Periurbana, desenvolvido pela Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, da Prefeitura de São Paulo.

 

Expandir

05 de Novembro

Biodigestores

Apenas 35% dos esgotos recebem algum tipo de tratamento. O resto é lançado in natura nos rios, lagos e no litoral. Para piorar a situação, o custo estimado para levar saneamento básico para todo o Brasil é alto: aproximadamente 180 bilhões de reais, segundo cálculos do governo federal .

Nesse contexto, o biodigestor ou o biossistema integrado representam mais que uma alternativa: uma verdadeira revolução em nosso olhar sobre o esgoto. Os dejetos deixam de ser entendidos como problema e passam a ser uma solução.

O esgoto é fonte de biogás, reduzindo a emissão de gases de efeito estufa com a queima do metano e a dependência de projetos assistencialistas como o vale gás. Trata-se o esgoto no local onde ele é gerado, reduzindo custos. A reciclagem dos nutrientes permite que o esgoto seja a base da cadeia alimentar de bichos e plantas, que são consumidos pela própria comunidade sem risco de contaminação, desde que sejam tomados os devidos os cuidados.

Links:

– Conheça o trabalho do Instituto Ambiental, organização não-governamental que atua no desenvolvimento de técnicas sustentáveis de purificação de água e reciclagem de nutrientes.

– Clique aqui para visitar o site do Instituto Sadia de Sustentabilidade, organização não-governamental que promoveu a parceria para a instalação de biodigestores com os suinocultores de Toledo – PR.

– Entre na página do Instituto de Tecnologia do Paraná e conheça um pouco mais sobre os biossistemas integrados e as pesquisas da entidade na área de tecnologias sociais.

 

Expandir

22 de Outubro

Urbanização acelerada

Segundo dados da ONU, a marca está sendo alcançada neste ano de 2006.

A urbanização acelerada e caótica ameaça a qualidade de vida de bilhões de pessoas que sofrem com a poluição do ar e das águas, o trânsito engarrafado, a produção monumental de lixo, especulação imobiliária e favelas, entre outros problemas.

O “Cidades e Soluções” desta semana entrevista Christopher Flavin, presidente de uma das mais prestigiadas organizações não governamentais do mundo, o Worldwatch Institute. O WWI tem sede em Washington e realiza periodicamente um amplo diagnóstico sobre os impactos causados pelo atual modelo de desenvolvimento e o processo de urbanização do planeta.

A cidade brasileira de Curitiba aparece nos relatórios do Worldwatch com experiências positivas, por exemplo, no setor de transportes.

Os relatórios podem ser acessados pela internet através dos links abaixo:

– Conheça o site da Biblioteca Digital WWI-UMA – uma parceria da organização internacional Worldwatch Institute e da Universidade Livre da Mata Atlântica. No site, faça o download gratuito da versão em português do relatório anual “Estado do Mundo”, publicado pela organização internacional Worldwatch Institute e de outros relatórios.

– Acesse o site do Worldwatch Institute e conheça o trabalho desenvolvido pela organização.

– Conheça o site da prefeitura de Londres, dedicado ao pedágio urbano, o “Transport for London”.

– Para saber mais sobre o projeto desenvolvido em Huagbaiyu, na região da Manchúria, nordeste da China, entre no site do US-China Center for Sustainable Development

 

Expandir

15 de Outubro

Coletores solares

Uma energia limpa, renovável e que, depois dos custos de instalação, é gratuita.

Num país que ainda não se livrou da ameaça do apagão, 7% de toda energia produzida tem como destino o chuveiro elétrico. Isso equivale ao consumo de energia do estado do Rio Grande do Sul. Nas comunidades de baixa renda, o uso regular do chuveiro elétrico corresponde a 30% do total das contas de luz.

As cidades brasileiras se mobilizam em favor dos coletores solares. Nas câmaras municipais de Porto Alegre, Curitiba e Belo Horizonte discute-se a conveniência de criar benefícios fiscais para quem instalar o equipamento. Em São Paulo, a maior cidade do país, a prefeitura deverá enviar ainda este ano à câmara dos vereadores um projeto de lei sugerindo que todas as novas construções residenciais com mais de 3 banheiros sejam obrigadas a instalar coletores. A obrigatoriedade vale também para novos hotéis, clubes, academias, creches, orfanatos e outros estabelecimentos comerciais.

Para mais informações sobre coletores solares, acesse os links abaixo:

Clique aqui e faça o download do livro “Um banho de sol para o Brasil: o que os coletores solares podem fazer pelo meio ambiente e a sociedade”, do Instituto Vitae Civilis.

– Conheça o projeto Cidades Solares, uma iniciativa conjunta da Ong socioambiental Vitae Civilis e da DASOL – ABRAVA, a Diretoria Solar da Associação Brasileira de Fabricantes de Equipamentos de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento.

Clique aqui e veja o manual elaborado por José Alcino Alano, morador de Tubarão/SC, que desenvolveu um coletor solar a partir de produtos recicláveis: garrafas PET e caixas de leite.

 

Expandir
Página 65 de 65« Primeira6162636465

Prêmios

  • 22º Prêmio CNT de Jornalismo (2015) - Grande Prêmio | Matéria “Bicicletas 1 e 2”
  • 20º Prêmio ABRELPE de Reportagem (2015) - Grand Prix + Categoria Televisão - 1º lugar | Matéria "SP na era da reciclagem"
  • Prêmio Petrobrás de Jornalismo 2014 - Categoria Nacional - Melhor Reportagem de Petróleo, Gás e Energia / Emissora de Televisão | Matéria Microgeração de Energia
  • Prêmio ANA 2014 - Categoria Imprensa | Matérias "Especial Semana Mundial da Água – 1 e 2"
  • 19º Prêmio ABRELPE de Reportagem (2014) - Categoria Televisão - 1º lugar | Matéria "Como fica a situação dos prefeitos que não eliminaram os lixões?" e 2º lugar | Matéria “Ecodesign na Prática”
  • 11º Prêmio Abecip de Jornalismo (2014) - Matéria Construção civil mais sustentável
  • 4º Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade (2014) - Categoria Reportagem jornalística - Rádio e TV | Matéria "Empreendedores Sociais"
  • Prêmio de Reportagem sobre a Mata Atlântica 2014 - Categoria Televisão - 2º lugar | Matéria “Viveiro de Mudas”
  • 7º Prêmio Allianz Seguros de Jornalismo (2013) - Categoria Sustentabilidade – Mudanças Ambientais | Matéria "Gás de xisto: problema ou solução?"
  • 20º Prêmio CNT de Jornalismo (2013) - Categoria Meio Ambiente | Matéria “Aeromóvel”
  • Prêmio Petrobras de Jornalismo 2013 - Categoria Nacional / Prêmio Reportagem Petróleo, Gás e Energia - Televisão | Matéria "Gás de xisto: problema ou solução?"
  • Prêmio Jornalistas & Cia / HSBC de Imprensa e Sustentabilidade (2012) - Categoria Televisão / Mídia Nacional | Matéria "Índios protegem a floresta com smartphones"
  • Prêmio Greenvana Greenbest 2012 - Categoria Veículo de Comunicação pela Academia Greenbest
  • Prêmio GreenBest 2011 - Categoria Veículo de Comunicação pela Academia Greenbest
  • 2º Prêmio TOP Etanol (2010) - Categoria Telejornalismo | Matéria “O Etanol do Século 21"
  • Prêmio Jornalistas & Cia / HSBC de Imprensa e Sustentabilidade (2010) - Categoria Mídia Regional 4 (SP e RJ) | Matéria "A recuperação ambiental de Cubatão"
  • Urbanidade IAB-RJ 2008 - O IAB-RJ considerou que o programa incentivou a sustentabilidade nos municípios
  • Prêmio ABRACICLO de Jornalismo 2008 - Categoria Televisão / Troféu Destaque | Matéria “Bicicletas como meio de transporte”
  • I Prêmio Microcamp da Jornalismo (2008) - Categoria Telejornalismo | Matéria "Lixo Eletrônico"
  • 7º Prêmio Ethos de Jornalismo (2007) - Categoria mídia eletrônica TV | Matéria “Compras públicas governamentais”
Expandir