Por Daniela Kussama | maio 31, 2017 2:11 am

A decisão de Trump de abandonar o Acordo do Clima (assinado e ratificado pelos Estados Unidos) é crime de lesa-humanidade. Nunca um governante foi tão infeliz na defesa de lobbies ultrapassados e decadentes (carvão mineral, petróleo e gás) que priorizam seus próprios interesses em detrimento do bem estar da coletividade.
 
Segundo maior poluidor do planeta, os Estados Unidos reduziram em quase 10% as emissões de gases estufa durante os 8 anos de mandato de Obama, que costurou um histórico acordo com a China (maior poluidor mundial) para acelerar esforços na direção das fontes limpas e renováveis de energia.
 
Não me surpreenderia se países comprometidos com o Acordo do Clima (apoiados por ONGs e movimentos sociais) organizarem boicotes a produtos americanos feitos às custas de emissões de gases estufa resultantes da queima de combustíveis fósseis.
 
O abandono do Acordo do Clima – antecipado por fontes da imprensa americana – ocorre dias depois do encontro de Trump com o Papa Francisco, que presenteou o presidente americano com um relatório atualizado dados dramáticos sobre o agravamento do efeito estufa.
 
Trump vai passar. Nós permanecemos. E a luta em favor de uma economia de baixo carbono está só começando.
André Trigueiro