Por Daniela Kussama | maio 17, 2017 9:04 am

A Chevrolet merece uma punição exemplar do CONAR (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) por endossar – num comercial de carro – um discurso raivoso e vingativo de algumas lideranças do agronegócio contra ambientalistas. É irresponsável, oportunista (no mau sentido da palavra) e beligerante. Merece o repúdio de todos os que conhecem a agenda comum que une produtores rurais e ambientalistas em torno de um modelo sustentável de desenvolvimento no campo. Vender carro de forma tão apelativa pode ser uma boa estratégia para chamar a atenção rapidamente (objetivo primeiro de qualquer campanha publicitária), mas abala o prestígio, a reputação e a imagem da montadora e da agência que assina o comercial. A Chevrolet, que investiu no preconceito para vender carro, pode vir a ser vítima do mesmo mal. A “Nova Chevrolet S10” vem ao mundo marcada pelo signo do sectarismo e do oportunismo barato. Já atolou na largada.

André Trigueiro