Por Andre Dessandes | março 1, 2017 3:59 pm

 

Hoje é aniversário do CVV! 55 anos de um lindo trabalho filantrópico, voluntário, sem vinculações políticas ou religiosas, de apoio emocional e prevenção do suicídio. No livro “Viver é a melhor Opção” (Editora Correio Fraterno, 2015) reservei 6 páginas para resumir a linda história da instituição.

Inspirado no trabalho dos “Samaritanos de Londres”, o CVV realiza um trabalho de escuta amorosa, guardando sigilo sobre o que é dito, sem julgamentos ou recomendações.

Imersos numa cultura egoísta, onde a impaciência e a intolerância predominam, o CVV abre espaço para um produto em falta no mercado: a escuta atenciosa pelo tempo que for necessário. Parece pouco, mas isso tem feito a diferença para muita gente solitária, deprimida, desamparada pelo destino ou pelos próprios amigos e parentes.

Para ser voluntário basta ter no mínimo 18 anos, e boa vontade. Há um curso de formação e escalas de plantão pré-definidas de comum acordo com que doa seu tempo e energia para esse trabalho.

Parabéns aos 2 mil voluntários espalhados por 76 postos pelo Brasil! Mesmo sem divulgação ostensiva na mídia ou apoios consistentes de governos e empresas, o CVV realiza aproximadamente um milhão de atendimentos por ano (30% deles pela internet no CVV on line).

O CVV atende pelo número 141 (188 no Rio Grande do Sul) ou pelo CVV on line (cvv.org.br).

Muito orgulho desse povo que se doa de forma tão bonita na direção do outro, no caso, dos “invisíveis” que não têm recebido a devida atenção, o amparo e a escuta necessários.

Vida longa para o CVV!

 

André Trigueiro