Por Andre Dessandes | janeiro 9, 2017 1:43 pm

 

Fonte: Instituto Akatu

 

O mundo desperdiça, aproximadamente, um terço do alimento produzido globalmente, o equivalente a 1,3 bilhão de toneladas anuais, de acordo com dados recentes da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Na Europa, esse problema se torna maior ainda. Só na Alemanha estima-se que, por pessoa, 82 quilos de comida em perfeito estado são jogados fora todos os anos, segundo reportagem do site The Greenestpost. Por isso o Ministério do Alimento e Agricultura resolveu substituir as antigas datas de validade impressas nos rótulos por uma embalagem moderna e inteligente, que muda de verde para vermelho quando o produto fica inapropriado para consumo.

A data de validade passada não quer dizer, necessariamente, que o alimento não pode mais ser consumido. Ela representa apenas o período onde cheiro, gosto, cor, consistência e valor nutricional permanecem o mesmo que quando fabricado. Se algumas alterações mínimas acontecerem nos valores nutricionais, não significa que o produto está estragado. Esse mal entendimento da data de validade causa um grande desperdício, que o governo da Alemanha agora quer reduzir por meio da tecnologia em suas embalagens. Uma boa iniciativa para combater esse grave problema.

 

Consumidor consciente não desperdiça!

O desperdício de comida deve ser evitado ao máximo. É um problema que passa por todas as etapas de produção: plantio, armazenagem, processamento e distribuição de alimentos nos postos de venda. E chega até a mesa do consumidor. Cada cidadão pode contribuir com pequenas mudanças em suas práticas cotidianas. Planejar as compras de alimentos a partir do cardápio planejado para a semana já é um bom começo. Outra dica é adotar como critérios para a compra não só o preço, mas também a qualidade, a origem, as informações sobre os impactos sociais e ambientais causados pela empresa fabricante, que pode trazer grandes benefícios para sua saúde, para a sociedade e para o meio ambiente. E nunca jogar comida no lixo, mas procurar reaproveitar as sobras em outras receitas saudáveis. Ou ainda doá-las para quem precisa, contribuindo também no combate à fome e à insegurança alimentar.

 

 

 

 

Postado por Daniela Kussama