Por Andre Dessandes | dezembro 30, 2016 10:19 am

 

Nem sempre – ou quase nunca – aquilo que precisamos saber nos chega pelas “vias oficiais”. Há muita informação útil contida no acaso, nos encontros inusitados, nos acidentes de percurso. Caprichosamente, o destino parece colocar em nossa frente algumas pistas que sugerem novas ideias ou atitudes, inspirações e “insights”.

Se o universo inteiro está em constante movimento, porque permaneceríamos estáticos, rígidos, apegados ao que sempre nos pareceu ser o certo? É como se Deus desse uma forcinha e, sem prejuízo do nosso livre-arbítrio, invadisse amorosamente o nosso espaço aéreo para dizer: “Olá! Reparou como céu está bonito hoje? A gargalhada gostosa do bebê na praça? O desvelo com que a senhora ofereceu comida ao morador de rua?”. Muitas situações aparentemente banais do cotidiano são convites a evolução, a uma outra maneira de lidar com as situações da vida.

Alguém já disse que “Deus está nas coincidências”. Em tempos difíceis como os de hoje, convém prestar mais atenção nos recados que aparecem nas entrelinhas. Por vezes, até na tampa de aço que avistamos no calçamento. Feliz 2017! Força e luz!

 

André Trigueiro