Por Andre Dessandes | dezembro 12, 2016 2:14 pm

 

Fonte: Mobilize Brasil

 

Em uma reunião bienal de líderes municipais, o C40 Cities, na Cidade do México, os prefeitos de Paris, Cidade do México, Madri e Atenas anunciaram ações para proibir a utilização de veículos movidos a óleo diesel em suas cidades. Na mesma ocasião, eles informaram que darão incentivos ao uso de veículos de tração elétrica e estímulos a deslocamentos a pé e de bicicleta.

O uso de diesel nos transportes tem vindo a ser objecto de um exame crescente nos últimos anos, uma vez que as preocupações com o seu impacto na qualidade do ar aumentaram. A Organização Mundial de Saúde (OMS) diz que cerca de três milhões de mortes por ano estão ligadas à exposição à poluição do ar exterior.

Os motores a diesel produzem material particulado (PM) e óxidos de nitrogênio (NOx). As partículas finas de fuligem (PM) podem penetrar nos pulmões e causar doenças respiratórias, cardiovasculares e morte.

Os óxidos de nitrogênio (NOx) formam ozônio ao nível do solo, o que pode exacerbar as dificuldades respiratórias, mesmo para pessoas sem histórico de doenças pulmonares. À medida que a evidência cresce, os grupos ambientais têm usado os tribunais para tentar impor normas e regulamentos claros sobre o ar. No Reino Unido, os ativistas recentemente tiveram sucesso em forçar o governo a agir mais rapidamente.

Agora, os prefeitos de uma série de grandes cidades com conhecidos problemas de qualidade do ar decidiram usar sua autoridade para reprimir o uso de diesel.

 

México
Na reunião da C40 os quatro prefeitos declararam que vão proibir todos os veículos a diesel até 2025 e se comprometeram a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para incentivar o uso de veículos elétricos, de hidrogênio e híbridos. “Não é segredo que na Cidade do México enfrentamos os problemas gêmeos da poluição do ar e do tráfego”, disse o prefeito da cidade, Miguel Ángel Mancera. “Ao expandir opções de transporte alternativas, como os nossos corredores de ônibus e sistemas de metrô, ao mesmo tempo em que investimos em infraestrutura de ciclismo, estamos trabalhando para aliviar o congestionamento de nossas rodovias e de nossos pulmões”.

 

Paris
A capital francesa já adotou uma série de medidas para reduzir o impacto de carros e caminhões diesel. Os veículos matriculados antes de 1997 já foram proibidos de entrar na cidade, com restrições que aumentam a cada ano até 2020. Uma vez por mês, o Champs-Élysées é fechado ao trânsito, e recentemente uma seção de 3 km da margem direita do rio Sena, que já foi uma via expressa, foi transformada em espaço exclusivo para pedestres.

“Nossa cidade está implementando um plano audacioso – vamos proibir progressivamente os veículos mais poluentes, ajudando os cidadãos de Paris com medidas de acompanhamento concretas”, disse Anne Hidalgo, prefeita da cidade. “Nossa ambição é clara e começamos a desenvolvê-la: queremos proibir o diesel de nossa cidade, seguindo o modelo de Tóquio, que já fez o mesmo”. completou a dirigente parisiense.

 

 

 

Postado por Daniela Kussama