Por Mundo Sustentável | agosto 22, 2016 9:20 pm

 

Fonte: Greenpeace

 

Na noite desta terça-feira (16), durante a semifinal da terceira temporada do programa Master Chef Brasil, o Greenpeace lança um vídeo paródia para chamar a atenção dos consumidores sobre a importância de saber a origem da carne que vai para nosso prato e os efeitos do consumo sobre a floresta. O vídeo faz parte da campanha Carne ao Molho Madeira, lançada no ano passado.

“O ato de cozinhar, conhecer os ingredientes, criar com eles, está cada vez mais popular no Brasil e programas como o Master Chef tem contribuído para isso de uma forma bastante positiva. Então quisemos aproveitar essa curiosidade gerada nas pessoas para instigá-las a saber mais sobre a origem do que consomem”, afirma Adriana Charoux, da campanha da Amazônia do Greenpeace.

A pecuária é hoje responsável por 63% dos desmatamentos da Amazônia. A atividade é muitas vezes usada para promover a grilagem de terras, nos estágios intermediários do processo de desmatamento, quando toda a vegetação já foi retirado e torna-se necessário “legitimar” o terreno roubado na Amazônia.

O problema, entretanto, não fica restrito à floresta e aos efeitos relacionados ao seu desmatamento, como o aumento de emissões de gases do efeito estufa, mas afetam também as pessoas vivem lá, como povos indígenas, com a violência e desrespeito aos direitos constitucionais, e comunidades da floresta vulneráveis à pratica do trabalho escravo.

Desde 2009 os três maiores frigoríficos do Brasil se comprometeram a fechar as portas do mercado para estes produtores. Mas o consumidor, que fica no final desta cadeia, ainda tem poucas informações e garantias sobre a carne que ele leva para casa.

“Com a entrada dos supermercados nessa luta, como o Pão de Açúcar e o Walmart, que já se comprometeram com o Desmatamento Zero na cadeia,  conseguiremos fazer com que a destruição da floresta para criar gado deixe de ser um bom negócio para quem o faz. Ao mesmo tempo, o consumidor deve ter o direito a informação, para poder privilegiar apenas produtores responsáveis”, completa Charoux.

Questione, pressione e reduza. Experimentar novos sabores e diminuir o consumo de carne também é bom para a saúde e para o planeta.

 

 

 

 

Postado por Daniela Kussama