Por Mundo Sustentável | agosto 15, 2016 5:46 pm

 

Fonte: EcoD

 

Você sabia que os atletas olímpicos que ficam de fora do pódio – ou seja, não ganham medalha de ouro, prata ou bronze – não saem de mãos abanando? É que desde a Olimpíada de 1948, em Londres, o Comitê Olímpico Internacional passou também a premiar os quartos, quintos e sextos lugares com um diploma reconhecendo o feito. A partir dos Jogos de Los Angeles, em 1984, os diplomas passaram a ser dados também aos sétimos e oitavos colocados.

Em uma competição tão acirrada, com tantos atletas de alto nível, alguns centésimos de segundo podem determinar quem alcançará o pódio ou não, o que justificaria essa honraria pouco conhecida do público em geral. Segundo os organizadores da Rio 2016, foram produzidos 37.347 diplomas de premiação feitos com papel filigranado da Casa da Moeda do Brasil. O material tem também o selo de certificação FSC, que garante que o papel é proveniente de madeira extraída legalmente.

Segundo informações da BBC Brasil, o diploma, em tamanho A3 (29,7cm x 42 cm), também é concedido para os medalhistas, com selos dourado, prateado e bronze para refletir o prêmio ganho. Para os atletas que ficam da quarta à oitava posição, o selo no diploma é verde.

O documento traz os cinco anéis olímpicos e o logotipo da Rio 2016, além do nome do atleta e a colocação em que ficou na competição. O diploma é assinado pelos presidentes do COI e do comitê organizador da Olimpíada.

Até agora, vários atletas brasileiros ficaram no quase e saíram da Olimpíada sem medalha, mas ganharam seus diplomas olímpicos.

Confira abaixo alguns desses atletas:

Rosane dos Reis Santos, levantamento de pesos, 53 quilos (quinto lugar)
Marcelo Chierighini, natação 100m estilo livre (oitavo lugar)
Equipe masculina revezamento 4x100m livre (quinto lugar)
João Gomes Júnior, natação peito 100m (quinto lugar)
Felipe França, natação peito 100m (sétimo lugar)
Thiago Pereira, natação 200m medley (sétimo lugar)
Bruno Fratus, natação 50m livres (sexto lugar)
Etiene Pires de Medeiros, natação 50m livres (oitavo lugar)
Equipe masculina revezamento 4×100 medley (sexto lugar)
Concurso completo de equitação por equipe (sétimo lugar)
Equipe de ginástica artística masculino (sexto lugar)
Equipe de ginástica artística feminina (oitavo lugar)
Pedro da Silva, canoagem slalom (sexto lugar)
Flávia Oliveira, ciclismo de estrada, (sétimo lugar)
Ian Matos e Luiz Felipe Outerelo, trampolim de 3m sincronizado (oitavo lugar)
Jackson Rondinelli e Hugo Parisi, trampolim de 10m sincronizado (oitavo lugar)
Juliana Veloso e Tammy Takagi, trampolim de 3m sincronizado (oitavo lugar)
Giovanna Pedroso e Ingrid Oliveira, trampolim de 10m sincronizado (oitavo lugar)
Felipe Kitadai, judô até 60 quilos (sétimo lugar)
Sarah Menezes, judoca 48 kilos (sétimo lugar)
Erika Miranda, judoca 52 kilos (quinto lugar)
Mariana Silva, judoca 63 kilos (quinto lugar)
Guilherme Toldo, florete (quartas de final)
Nathalie Moellhausen, espada individual (quartas de final)
Caio Bonfim, marcha atlética (quarto lugar)

 

 

Postado por Daniela Kussama