Por Mundo Sustentável | julho 9, 2016 4:05 am

benny

Foto: Capa de vinil de 78 rotações

 

Nesses tempos de violência racial nos Estados Unidos, vale muito conhecer a história do “rei do Swing”, o clarinetista Benny Goodman, e desta incrível capa de vinil (de 78 rotações). Cláudia, minha mulher, que adora jazz, me contou há pouco e pedi a ela que compartilhasse aqui com os amigos. Aspas para Claudia:

“Esse álbum mostra a coragem e ousadia do excepcional músico Benny Goodman ao criar em meados dos anos 1930 o primeiro grupo de jazz interracial da história americana, em uma época onde as draconianas leis de segregação racial imperavam nos Estados Unidos.

Já haviam sido realizadas gravações em estúdio com músicos negros e brancos antes. Mas a apresentação de Benny Goodman ao lado do pianista negro Teddy Wilson, além do baterista Gene Krupa no Hotel Congresso, em Nova York, em 1936, foi um acontecimento bombástico. Nas palavras do mais famoso crítico de jazz, Leonard Feather, “marcou um precedente histórico, cuja magnitude é muito difícil de avaliar hoje em dia”.

O álbum que mostramos aqui contém gravações que incluíram outro excepcional músico negro, o primeiro vibrafonista do jazz Lionel Hampton. Com essa configuração, Benny Goodman foi proibido de tocar em quase todos os estados norte-americanos”.

Que o exemplo deste bom homem (Goodman) e seus talentosos companheiros músicos se sobreponha neste momento de tensão nos Estados Unidos.

 

André Trigueiro