Por Mundo Sustentável | março 30, 2016 12:10 pm

 

O maior lixão da América Latina fica em Brasília. Esta não é uma metáfora da crise política. O lixão da Estrutural resiste ao tempo e às promessas de sucessivas administrações do Distrito (Detrito?) Federal que se comprometem a resolver o problema sem que ele deixe de existir.

Da última vez que estive por lá gravei uma reportagem exatamente na data limite estabelecida pela Política Nacional de Resíduos Sólidos para a erradicação dos lixões em todo o Brasil, em agosto de 2014. Do alto de uma montanha de lixo, mostrei ao fundo a Esplanada dos Ministérios onde a Lei foi elaborada, aprovada e sancionada. Só faltava cumprir. E Brasília, sede do poder nacional, não cumpriu até hoje.

Agora o assunto virou notícia na BBC internacional.

A cidade projetada por Oscar Niemeyer e Lúcio Costa, marco da arquitetura e do urbanismo, Patrimônio Cultural da Humanidade, acompanha dia a dia o crescimento em progressão geométrica de um dos maiores lixões do mundo.

Que fica do lado de um Parque Nacional.

No coração do Brasil.

 

André Trigueiro