Por Mundo Sustentável | janeiro 18, 2016 1:01 pm

 

Fonte: Instituto Akatu

 

Antes de comprar aquela lista enorme de materiais escolares e organizar o retorno dos alunos às escolas, veja as nossas dicas de consumo consciente para o volta às aulas:

 

1 – Reaproveite materiais

Antes de ir para a loja com a lista de materiais escolares, não deixe de analisar o que dá para reaproveitar do que sobrou do ano passado. Nada de desperdício: certamente, depois de um olhar atento ao que já existe em casa, você conseguirá diminuir a lista de compra. É verdade que as crianças geralmente preferem levar o material novo no início das aulas, mas esta é uma oportunidade para explicar a elas a importância de consumir de forma consciente e evitar o impacto no meio ambiente e na sociedade.

 

– As folhas de cadernos do ano passado que ficaram em branco podem virar um outro caderno novinho, todo customizado: é só retirar as folhas não usadas e fazer um novo caderno com elas. Se você tirar a espiral, basta reaproveitar a própria espiral e reutilizar as mesmas capas do caderno antigo. Se você simplesmente cortar as folhas, faça furos com ajuda de um furador e coloque em uma pasta. Ou, se preferir, costure as folhas com agulha, fazendo um novo bloco.

– Os lápis foram gastos e ficaram curtos? Sem problema! Os lápis grafite e de cor podem usar um “alongador”, também chamado de “extensor” ou “prolongador”, que ajuda a segurar os lápis que estão bem no finalzinho e usá-los até o fim.

– Canetinhas ou marcadores secos podem receber algumas gotas de álcool de cozinha ou água e voltar a funcionar.

– Sobrou cola branca? Junte os restinhos num único frasco, de tamanho adequado, para repor o frasco original que vai na mala da crianças.

– Converse com outros pais para verificar se não há algum material usado por outro aluno que possa ser emprestado ou revendido.

– Você também pode procurar livros usados em um sebo. Basta pesquisar os livros nos sebos perto de você por meio do site Estante Virtual.

 

2 – Preserve os materiais

Saber cuidar dos materiais ao longo do ano é fundamental para estender ao máximo a sua vida útil e poder usá-los nos anos seguintes. Também é importante não desperdiçá-los, usando apenas o necessário, sem excessos.

– Para evitar o ressecamento, tampe bem as colas bastão, as colas líquidas e as canetas. • Encape os cadernos para que suas capas fiquem protegidas e que eles durem até o final do uso de todas as suas folhas.

– Encape as pastas e reforce os vincos com fitas adesivas nas dobras, para que elas não desmontem ou rasguem, durando o ano todo.

– Preserve o compasso num estojo rígido (a própria embalagem, caso ele já venha numa caixinha), para evitar que ele entorte ou “perca” a ponta da agulha.

– Transporte as réguas de plástico ou de acrílico dentro dos cadernos, pastas ou livros, de maneira que elas fiquem mais protegidas e não se quebrem dentro da mochila.

 

3 – Escolha os produtos com critério

É importante usar os critérios corretos na escola dos produtos, de modo a se ter um material adequado e que dure o ano inteiro.

– Embora seja preciso pesquisar preços, já que existe diferença de valor de um mesmo material escolar entre uma loja e outra, nem sempre o preço mais barato garante a melhor compra. A qualidade menor pode fazer com que o material dure menos, sendo necessário comprar outro antes do final do ano, o que sai mais caro.

– Tampouco se deve comprar o material mais sofisticado, já que o importante é que o material atenda às necessidades do estudante.

– Verifique de qual material o produto é feito, de modo a garantir a sua qualidade. • Verifique se a matéria prima usada no material é renovável, para que você ajude a proteger a natureza.

– Dê preferência a produtos feitos com material reciclado pós-consumo, pois assim você evita que novos recursos da natureza sejam utilizados.

– Observe se o produto é atóxico e se possui o selo do Inmetro, de modo a garantir a sua segurança.

– Procure conhecer as características dos fabricantes dos produtos, para ter certeza de que cuida bem dos funcionários, da comunidade e do meio ambiente.

– Alguns produtos têm prazo de validade. Neste caso não deixe de verificar se está dentro desse prazo.

 

4 – Peça a nota fiscal

O vendedor deve fornecer nota fiscal de todos os produtos, com os itens discriminados. Assim, o consumidor pratica um ato de cidadania e de consumo consciente, pois ajuda o governo na arrecadação de impostos que devem ser usados para benefício de todos.

 

 

 

 

Postado por Daniela Kussama