Por Mundo Sustentável | dezembro 11, 2015 10:24 am

 

O Governador do Mato Grosso deverá anunciar hoje em Paris uma proposta p/zerar o desmatamento ilegal no Estado nos próximos 5 anos (até 2020). O plano – cujos detalhes só serão conhecidos mais tarde – constrange o governo federal, que só pretende zerar o desmatamento ilegal em 2030.

Maior produtor de carne bovina e de soja do país, o Mato Grosso sempre apareceu em lugar de destaque na lista dos Estados que mais desmatam, juntamente com Pará e Rondônia. Apesar da redução do ritmo de desmatamento entre 2006 e 2014, o Mato Grosso registrou este ano um aumento de 40% da supressão de área verde (1.508Km2).

É portanto bem-vinda a iniciativa, embora a boa vontade do governador Pedro Taques pudesse ser estendida na direção do Pantanal, onde a rápida proliferarão de PCHs (pequenas centrais hidrelétricas) ameaça o fluxo das águas deste gigantesco berçário de vida.

Ao todo, 162 empreendimentos – dos quais 44 já foram inaugurados – podem agravar ainda mais os ciclos de cheia e de seca, dificultar a reprodução dos peixes (que não conseguem desovar rio acima por conta dos bloqueios) e abalar a economia local onde o pescado é uma das principais fontes de renda.

Pedro Taques foi Procurador do Ministério Público Federal e construiu a fama de “exterminador de corruptos” em seus Estado. Agora tem a chance de promover um modelo de desenvolvimento mais inteligente, limpo e sustentável.

André Trigueiro