Por Mundo Sustentável | outubro 5, 2015 6:12 pm

 

Por André Trigueiro

 

A passagem do ‪#‎SetembroAmarelo‬ (prevenção do suicídio) para o ‪#‎OutubroRosa‬ (prevenção do câncer de mama) traz a lembrança luminosa da generosidade e da coragem da atriz Cássia Kiss. Há 27 anos ela estrelou uma campanha do Ministério da Saúde em que ensinava o auto-exame da mama exibindo os seios desnudos na TV. Até então, ninguém havia feito algo parecido. Foi um sucesso retumbante. Nunca tantas mulheres procuraram os postos de saúde para checar se eventuais caroços ou nódulos nos seios poderiam ser cancerígenos.

Anos depois, ao descobrir-se com transtorno bipolar, ela decidiu não omitir essa informação do grande público e aproveitou o ensejo para divulgar os sintomas da doença e como se dá o tratamento.

Em outro episódio revelador sobre o protagonismo dessa mulher na área da saúde, em um depoimento espontâneo especialmente produzido para divulgar o trabalho do CVV (Centro de Valorização da Vida), Cássia Kiss escreveu a seguinte mensagem: “Há mais ou menos 20 anos precisei de ajuda especial. Tinha vontade de desaparecer (coisa normal no mundo de quem não tem compromisso, responsabilidade comunitária). Chamei o CVV. Estou viva e integrada”.

Por tudo isso, Cássia Kiss merece não apenas o reconhecimento do público por seus múltiplos talentos como atriz, mas também – e principalmente – por ser alguém que faz a diferença em favor da vida, da saúde e do bem estar coletivo.

 

ASSISTA AO VÍDEO