Por Mundo Sustentável | maio 1, 2009 11:43 pm

A indústria da moda gera terríveis impactos ao meio ambiente, dos agrotóxicos nas lavouras de algodão e a poluição das águas com o descarte dos efluentes das tinturarias até a promoção do consumismo e da cultura do descartável. Mas algumas empresas e estilistas já despertaram para a necessidade de uma produção mais sustentável.

Em Nova York, o estilista John Patrick revolucionou a semana de moda ao transformar o tecido orgânico em marca, em uma coleção de design sofisticado. E em São Paulo, uma grife ecológica usa técnicas sustentáveis na fabricação dos tecidos, no tingimento e na lavagem das roupas. A ong paulista Instituto Ecotece está atenta a estas iniciativas e divulga estudos e conhecimentos para um vestir mais consciente.

– Conheça o trabalho do Instituto Ecotece (http://www.ecotece.org.br/), que promove a sustentabilidade na produção e no consumo da moda.

Clique aqui (http://www.edenorganic.com.br) para saber mais sobre a Eden, grife de São Paulo que tem a sustentabilidade como meta em toda a cadeia produtiva.

Visite o site da marca Organic, (http://www.johnpatrickorganic.com), do estilista John Patrick, que utiliza apenas tecidos orgânicos em suas coleções.

– O Sindicato das Indústrias Têxteis de São Paulo lançou um Guia de Produção Mais Limpa. Clique aqui (http://www.sinditextilsp.org.br/) para ter acesso à publicação.

– Saiba mais sobre as certificações do IBD – Associação de Certificações Instituto Biodinâmico (http://www.ibd.com.br/), que atesta o uso de materiais orgânicos e a aplicação de processos mais sustentáveis na produção.